"Amem sem cor, raça ou gênero."

On 00:58 by LL in ,    No comments
Angélica agradece a sua torcida
Angélica agradece a sua torcida

Como já indicavam enquetes por aí, Angélica não se segurou no jogo do "Big Brother Brasil" e foi a sétima participante a ser eliminada da décima edição. A jornalista de Uberlândia deixou o reality show da Globo nesta terça-feira (23) com 55% dos votos. Dicesar e Dourado, seus oponentes, tiveram 7% e 38%, respectivamente.
A votação bateu todos os recordes da história do programa: foram mais de 77 milhões de votos. Até então, a votação mais acirrada havia sido na grande final do "BBB 8", entre Rafinha e Gyselle, com 75 milhões. Em seu discurso de eliminação, Bial deixou claro que Dimmy era coadjuvante no "Paredão". "Mas não comemore, porque coadjuvante também é eliminado", alertou. O apresentador falou das semelhanças entre os inimigos declarados Dourado e Morango. Cada um com suas peculiaridade, mas continuam bem parecidos.
Do lado de fora, já com Bial, Morango reafirmou que o que não aceita na vida são "pessoas duas caras". "Não pode chegar hoje como uma coisa e amanhã ser outra coisa", falou. "Em nenhum momento eu me senti intimidada [por Dourado]. O máximo que ele é é mais forte que eu", afirmou. E claro que Cacau não ficou fora do papo, mas Morango afirmou que não é paixão que sente pela sister. "Eu amo muito uma pessoa que está aqui fora, está em Uberlândia. A Cacau, conversando com ela no início do programa, eu descobri muita afinidade. Ele e Eliéser me deram muita força", disse.
Como a própria afirmou, Angélica assinou seu passaporte para o "Paredão" após a briga com Dourado e o disse-me-disse que se formou após a situação. As casas estão visivelmente separadas no jogo e Angélica bem que tentou se manter longe de qualquer tipo de combinação ou fofoca, mas pecou na construção da imagem de jogadora individual.
Pedro Bial até elogiou a sister certa vez em que eles precisaram votar divididos por casas e todos votaram em Uilliam, menos a jornalista, que indicou Eliéser. A determinação, sinceridade e personalidade forte foram vistas com bons olhos. Mas daí veio a derrubada.
A participação de Angélica por si só é um marco no programa. Ela foi a primeira mulher homossexual assumida a entrar na disputa. Representante da extinta tribo dos "Coloridos", a gata não foi esperta no início do jogo: ela demorou a se enturmar e deixou a cabeça muito no mundo real.
Não era difícil flagrar Angélica em algum ponto da casa pensativa ou chorando. Um dos motivos era a namorada (ou ex, depende de como as coisas vão ficar daqui para frente). Angélica não avisou a moça que estava entrando no reality, e isso a afligiu muitas vezes. A imunidade na primeira semana - por conta da vitória de Sérgio na "Prova do Líder" - deu uma animada na gata, mas não tão forte.
Depois da chamada que levou de Bial ao vivo - o apresentador disse que ela não estava totalmente entregue ao programa -, Angélica tratou de agitar sua imagem. Curtiu (e muito) algumas festas e participou de brincadeiras. Sua relação com Cacau também deu pano para manga. Todos aqui de fora e lá de dentro garantem que rola algo mais que amizade da parte de Morango.
O marco de sua passagem pelo "BBB" veio na semana passada, quando o "Big Fone" tocou. Angélica teve a coragem de atender e foi indicada ao "Quarto Branco". Para o castigo, a jornalista escalou Cacau e Serginho. Os três ficaram cerca de 50 horas no aposento, sem banho, sem contato com ninguém e sem noção de dia ou noite.
Serginho não viu a escolha de Angélica com bons olhos. Ela, por sua vez, garante que só escolheu os amigos porque assim seria mais agradável suportar a pressão do aposento. Na minha humilde opinião, acho que a fofa está certíssima. Imagina só o que seria do confinamento extremo entre ela e Dourado. Era baixaria para dar e vender. Se bem que é disso que o povo gosta.

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...