"Amem sem cor, raça ou gênero."


Algumas pessoas podem achar uma futilidade imensa discutir sobre BBB10. Mas não é. Ainda mais quando um participante polêmico está aprendendo a conviver com homossexuais e, no final das contas, solta uma pérola titânica a respeito da contaminação por HIV.

Palavras de Marcelo Dourado, 37 anos, ex-lutador e participante do BBB10 e ex-BBB4:
 
“Hétero não pega AIDS, isso eu digo porque eu conversei com médicos e eles me disseram isso. Um homem transmite para outro homem, mas uma mulher não passa para o homem”.

E foi mais além ainda após Elenita rebatê-lo:

“Se uma mulher heterossexual casada contrai HIV é porque o marido, em algum momento, já ficou com homem. Eu não uso camisinha com as minhas namoradas e ninguém vai me fazer mudar isso.”

Elenita falou que o discurso de Dourado é um retrocesso.  Sim, Lena, é um enorme retrocesso, além de ser uma enorme balançada na bandeira da Ignorância em rede pública, sem citar a palavra Homofobia também.
“Se a pessoa tem AIDS ela vai passar e a quantidade de mulheres casadas que contraem a doença é enorme. A gente lutou tanto para que as pessoas soubessem da prevenção e você fala isso?”

O governo gasta milhões em campanhas de conscientização sobre o HIV, todos tem o trabalho de ensinar a seus alunos, filhos, amigos e pacientes sobre o perigo do HIV. Daí surge um senhor desinformado falando que Heterossexual não pega HIV e pra dar força ao seu argumento diz que supostos médicos lhe disseram tal disparate.


Pior ainda: Pedro Bial, o apresentador do BBB, não pegou tão pesado com a postura de Marcelo Dourado. Boninho foi fraco e Globo uma banana completa. O máximo que fizeram foi uma declaração xoxa de Bial pedindo para todos ignorarem os comentários de Douradol e visitarem o site do Ministério da Saúde para se informar melhor sobre a AIDS e formas de prevenção. Isso é ser conivente demais com uma opinião recalcada, desinformada e que nos remete as décadas de 1970, 1980 e aos Grupos de Riscos. HIV é um assunto em pauta não somente na comunidade LGBT, mas em toda a sociedade. A TV tem  influência sobre muitas pessoas e a Rede Globo não pode e nem deve se fazer de Lula (“não sei de nada”) e não agir de forma mais severa e informativa com relação ao besteirol proferido por Marcelo Dourado em rede nacional!

Já que a Rede Globo nada faz, cabe a nós, blogs, sites, fóruns, outros canias de TV, jornais e mais o que tiver pela frente, informar a todos que Heterossexuais também contraem HIV, que AINDS não é doença de homossexuais e que o uso da camisinha não deve ser descartado porque uma pessoa que nada entende do assunto resolveu falar asneiras na TV. Sexo seguro sempre!

Vamos lá:


Em primeiro lugar, quando Dourado diz que homem heterossexual não contrai Aids, fora a evidente ignorância de sua declaração, cria um ruído. O cara age com total irresponsabilidade ao dizer isso numa TV que serve como única fonte de informação de uma população de semianalfabetos e iletrados, os maiores atingidos pela epidemia de Aids, pois involuntariamente cria o seguinte discurso na cabeça da audiência: "Se heterossexual não pega Aids, logo a Aids é coisa só de gay. Todo gay já vem munido do vírus HIV, então não tenho que me cuidar e devo odiar os gays por serem esse malvados transmissores de Aids."  Ou seja, a discussão voltou aos anos 80, quando a Aids era chamada de o "câncer gay".

Já o caso de Angélica, a Morango (que tbm declarou não usar camisinha com outras mulheres) é um pouco mais específico. Não usar camisinha no caso dela, que é lésbica assumida, é quase que um imperativo. O sexo homossexual feminino por definição não implica em penetração, já que há ausência de pênis. Quando ocorre a penetração é por meio de dildos ou de dedos, que não possuem mucosa, o que dificulta a transmissão do vírus. Obviamente que isso não quer dizer que lésbicas não pegam Aids transando sem camisinha, pois, como em toda relação sexual, há secreções que podem conter o vírus.

Agora, ficam algumas perguntas no ar: alguém faz sexo oral em mulheres com camisinha? Após quantas transas com camisinha um casal abole o uso de preservativo? Quais os cuidados que se deve tomar antes da prática do sexo sem camisinha, afinal de contas, em algum momento todos nos arriscamos a transar sem camisinha. Tanto é verdade que ainda hoje há gravidez indesejada, gravidez na adolescência, golpes da barriga no mundo das celebridades e abortos em clínicas clandestinas. Se o ser humano praticasse sexo unicamente com camisinha, não haveria mais bebês e, em pouco tempo, adeus humanidade.

Esses fatos não querem dizer, no entanto, que possamos ir à TV e incentivar o sexo sem camisinha, já que, por mais que os BBBs não sejam o ministro da Saúde, sua palavra vale mais que a do ministro quando dita no horário nobre, infelizmente.

Sexo sem camisinha pode transmitir Aids sim, seja você gay, lésbica, bissexual, trangênero, simpatizante, heterossexual, católico, protestante, muçulmano, budista, negro, branco, oriental, alto, baixo, magro, gordo, pobre, rico, analfabeto ou erudito.

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...