"Amem sem cor, raça ou gênero."

As reclamações homofóbicas mais sem sentido contra o comercial da marca 'O Boticario'.


Campanha de Dia dos Namorados do O Boticário que mostra diferentes tipos de casais, heterossexuais e homossexuais, trocando presentes, virou alvo de protestos e ameaça de boicote à marca nas redes sociais e até de denúncia ao Conar (Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária).


O órgão informou nesta terça-feira (2) que abriu um processo para julgar a propaganda após receber mais de 20 reclamações de consumidores que consideraram a peça "desrespeitosa à sociedade e à família". Ainda não há data para o julgamento.


A página da marca de cosméticos no Facebook também recebeu uma enxurrada de manifestações, incluindo mensagens de teor homofóbico, mas também muitos elogios à propaganda.

No YouTube, acabou se instalando uma espécie de "competição" para ver se o comercial ganhava mais aprovações ou reprovações. Na manhã  desta sexta-feira (5), por volta das 11h, os "likes" ultrapassaram os "dislikes", com número de 351.416 contra 183.838.

Assista ao vídeo e aproveitem para dar um like  lá no youtube:


Vários internautas homofobicos chegaram também a registrar seus protestos no Reclame Aqui, site de reclamações sobre atendimento compra e venda de produtos e serviço.


"O Boticário perdeu a noção da realidade, empurrando essa propaganda que desrespeita a família brasileira. Não tenho preconceito mas acho que a propaganda á inapropriada para a TV aberta, a partir de hoje não compro mais nem um só sabonete lá e eu era cliente", escreveu um consumidor.

O líder evangélico Silas Malafaia propôs em vídeo divulgado na noite desta terça-feira (2) o boicote a empresas que associam seus produtos ao público gay, particularmente O Boticário. Exaltado, Malafaia, conhecido pelo discurso contra homossexuais, alega defender o modelo de família formado por homem e mulher: “Eu tenho direito de preservar macho e fêmea. Nós somos a maioria”.

Segundo o Reclame Aqui, desde o dia 25 de maio, quando o vídeo foi lançado, até o dia 1º de junho, foram 90 reclamações abertas, sendo 84 delas contra e 6 a favor da propaganda.

Questão básica: quanto mais mobilizados esses grupos estavam em discurtir o vídeo, mais ajudaram na divulgação da propaganda também. Eis o paradoxo. 

A melhor propaganda a favor da causa gay é deixar Silas Malafaia grasnar, mas grasnar bem alto!


O bombom Sonho de Valsa também trouxe um novo ponto de vista sobre o amor em campanha que entrou em rede nacional. Com o mote 'Pense Menos, Ame Mais', a propaganda mostrou casais de diversos tipos em beijos apaixonado, enquanto o narrador levanta hipóteses sobre seus pensamentos.

'Diversidade do amor'
A marca anunciou o lançamento do comercial como uma defesa da "diversidade do amor", "além das convenções".

"O Boticário esclarece que acredita na beleza das relações, presente em toda sua comunicação. 

A proposta da campanha “Casais”, que estreou na TV aberta no dia 24 de maio, é abordar, com respeito e sensibilidade, a ressonância atual sobre as mais diferentes formas de amor - independentemente de idade, raça, gênero ou orientação sexual - representadas pelo prazer em presentear a pessoa amada no Dia dos Namorados. O Boticário reitera, ainda, que valoriza a tolerância e respeita a diversidade de escolhas e pontos de vista”, escreveu a Central de Relacionamento com o Consumidor da empresa.

O Conar informou, por meio da sua assessoria de imprensa, que a abertura do processo para julgar o comercial não impede que a propaganda continue a ser veiculada. O órgão costuma ser cauteloso em casos envolvendo questões morais e o código de autorregulamentação publicitária veda qualquer tipo de preconceito. A previsão é que o caso seja julgado pelo conselho de ética do Conar em até 45 dias.

Se ao menos os indignados que atacaram a propaganda de O Boticário tivessem lido os livros obrigatórios para o vestibular, não estariam passando vergonha agora.

Viram uma propaganda com um abraço entre dois homens? Waaal! Nunca leram os clássicos? Homossexualidade têm aos montes na literatura - há séculos.
Que se ocupem com comerciais de TV, então, que afinal é o que a limitação dessa gente lhe permite.

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...